A sacanagem limpa: Fabricante de sabão em pó persegue clientes através de GPS

14/08/2010 00:10

No Brasil não é fácil encontrar um produto de limpeza que não tenha sido fabricado pelo conglomerado Unilever. 80% de todos os brasileiros lavam com um produto da empresa. A agência de propaganda desta multinacional deve ter gasto boas horas de brainstorming para colocá-la ainda mais em evidência junto aos consumidores. E por isso mesmo a empresa esconde desde 1º de agosto um rastreador de GPS nas embalagens do sabão em pó, para poder rastrear seus desinformados clientes até suas casas. Os surpreendidos clientes brasileiros da marca Omo devem então ser filmados junto à porta de entrada de seus lares. E como presente eles receberão uma embalagem de sabão em pó e um dia grátis para toda a família num desses parques de diversão. Unilever quer aproveitar todas as gravações para uma campanha de marketing na televisão brasileira e na internet.

A grande piada é que a maioria dos brasileiros ainda não sabe que existe no país essa ação de propaganda de um fabricante de sabão em pó. Em um país onde muitos têm medo de abrir a porta a estranhos devido aos muitos ataques de criminosos, a Unilever deverá ter dificuldades em colocar os clientes de Omo junto à porta da casa e diante das câmeras. Por isso a idéia de colocar um dispositivo eletrônico nas embalagens do produto e, por controle remoto, ativar um sinal sonoro. O cliente deve ser levado a abrir a embalagem e encontrar um número de telefone, sob o qual receberá a confirmação de ser o ganhador de um prêmio. A partir de agosto de 2010, o filme sobre os surpreendidos clientes deverá alegadamente aparecer na página brasileira do Omo.

A Unilever parece desconhecer não só a esfera privada assim como os direitos dos clientes de ser protegidos diante de Stalking.

De acordo com a legislação brasileira, decreto-lei n°. 3.688/41. Lei das Contravenções Penais, o stalking configura contravenção penal (perturbação da tranqüilidade) com a seguinte descrição:

 

Art. 65. Molestar alguém ou perturbar-lhe a tranqüilidade, por acinte ou por motivo reprovável:

Pena – prisão simples, de quinze dias a dois meses, ou multa [...]

 

Muitos reclamam que o Brasil não almeja estar na vanguarda mundial. Mas isso não é verdade, pois já temos a urna eletrônica... e agora o GPS nos produtos que compramos – NR.

E quem sabe, o Brasil seja talvez apenas balão de ensaio para um desenvolvimento que logo chegará na Alemanha. Imagine você comprou um pacote de camisinhas e quando soa a campainha de casa, você se depara com a filmadora de um modesto representante do fabricante. Tecnicamente tudo é possível. Da próxima vez que tocar a campainha de sua casa, pense em Omo...

Veja o vídeo:

Fonte: http://www.inacreditavel.com.br/novo/mostrar_artigo.asp?id=754