40º C em Moscou: HAARP influenciou o clima da Rússia?

02/08/2010 01:31

Especialistas suspeitam que uma “arma climática” está por trás das alturas temperaturas que assolam a Rússia.

As temperaturas inusitadas que assolaram a Rússia pela sexta semana consecutiva, especialmente nas zonas centrais da Rússia, fazem alguns especialistas locais se perguntarem se isso não seria atribuído aos testes de alguma arma secreta por parte dos EUA.
Georgy Vasilev da Faculdade de Física da Universidade de Lomonosov de Moscou, recordou em declarações ao jornal Komsomolskaya Pravda, que os cataclismos mais fortes na Rússia e em outras nações iniciaram-se depois de 1997, data que os EUA colocaram em serviço sua estação de rádios transmissores HAARP.

Situada no Alaska, esta instalação é a ferramenta mais poderosas para influenciar a ionosfera. Alguns técnicos militares se inclinam a pensar que se trata de uma arma geofísica. Vasilev também suspeita que os EUA não haveria investido quase duas décadas e 250 milhões de dólares nesse centro, se sua única função fosse o estudo de Aurora Ativa de Alta Frequência.
Um ex-metrológico militar, Nicolai Karavayev, não descarta “a possibilidade de que se estão testando uma arma meteorológica sobre a Rússia”. Ele liga a onda de calor extremo com o recente com o lançamento da nave espacial americana X-37B, que é capaz de portar armas de laser poderosas.
As temperaturas em Moscou se aproximam dos 40 graus centígrados, enquanto em Berlim, Paris, Viena ou de Varsóvia, a temperatura oscila entre 18 e 25 graus centígrados. Esta circunstância leva Karavayev a conclusão de que é cataclismo “loca e deliberado”.
Vladimir Lapshin, diretor do Instituto de Geofísica Aplicada, qualifica estas hipóteses de “loucura”, em primeiro lugar, porque as temperaturas superaram a normal no próprio território americanos. “As massas de ar no verão, muitas vezes misturam-se gerando uma temperatura perto de 25 graus centígrados, enquanto que agora há uma zona atmosférica de alta pressão que permanece sobre a parte européia da Rússia”, e concluiu dizendo que agosto as massas de ar de alta pressão se dissiparam e “o mundo esquecerá as armas climáticas”, disse Lapshin.

Fonte: http://codinomeinformante.blogspot.com/2010/07/haarp-influenciou-o-clima-da-russia.html