Conheça mais um veneno usado para te matar: O xarope de milho rico em frutose

30/12/2010 16:58

Você conhece o Xarope de Milho Rico em Frutose, as vezes também chamado no Brasil de Xarope de Milho de Alto Teor de Frutose? Bem, você não está sozinho. No Brasil existe muito pouca discussão sobre este polêmico adoçante.
Há mais de um ano atrás, a Associação de Refinadores de Milho dos EUA produziu vários anúncios contando a "história" de um adoçante "natural" feito a partir do milho. Eles insinuam que o xarope de milho rico em frutose (em inglês "high fructose corn syrup", ou HFCS) foi retratado injustamente e que esse ingrediente verdadeiramente americano seria benéfico em moderação. Outra tentativa desta associação foi alterar o nome do ingrediente para “açúcar de milho”, esperando que um novo apelido ajudasse a reconstruir a imagem do produto.
O site Tree Hugger publicou uma matéria no ano passado sobre esta maciva campanha publicitária de 30 milhões de dólares . A campanha afirma que o xarope de milho rico em frutose tem os mesmos "adoçantes naturais como o açúcar de mesa e o mel". Desde então, a associação lançou uma série de anúncios com a mesma mensagem.
Mas quando olhamos os fatos, qual é a verdade sobre o xarope de milho rico em frutose? Como ele é feito? É saudável em moderação para o corpo e para o planeta? Aqui estão os fatos, para que da próxima vez, você possa confiantemente dissipar quaisquer rumores sobre o xarope de milho rico em frutose:

1. O processo para fabricar o xarope de milho rico em frutose é bem estranho
Primeiro de tudo, não há nada de natural sobre o xarope de milho rico em frutose, e ele certamente não existe na natureza.
É verdade que o processo começa com grãos de milho, mas depois que o milho é girado a uma alta velocidade em uma centrífuga ele é combinado com três outras enzimas: alfa-amilase, glucoamilase e xilose isomerase, para que forme uma calda grossa, que é forma de açúcar mais doce e super barata de produzir.
É por isso que ele é utilizado na grande maioria dos produtos processados.

2. O xarope de milho rico em frutose faz coisas estranhas ao seu corpo
Enquanto os anúncios afirmam que este adoçante é bom com moderação, a verdade é que o maior problema com o xarope de milho rico em frutose é que consumi-lo com moderação é aparentemente impossível.

O xarope interfere com o metabolismo do corpo, para que uma pessoa não possa parar de comer. É realmente difícil controlar o desejo, porque o xarope de milho rico em frutose diminui a secreção de leptina no organismo. A leptina é um hormônio essencial no seu corpo que informa que você está cheio e deve parar de comer.
É por isso que é tão intimamente associado com a obesidade nos EUA. É como uma droga que vicia.

3. Pode haver o mercúrio em seu xarope de milho
E sobre os rumores de que mercúrio estaria sendo encontrado em xarope de milho?

Segundo a MSNBC (texto do artigo misteriosamente removido, outro artigo na Discovery), em um estudo publicado no Journal of Environmental Health, a ex-cientista da FDA Renee Dufault e seus colegas testaram 20 amostras de alta frutose xarope de milho e encontraram mercúrio em pelo menos nove das 20 amostras.
"Nós analisamos amostras de supermercado, onde o xarope de milho rico em frutose era o primeiro ou o segundo ingrediente no rótulo", disse Dr. David Wallinga, um pesquisador de segurança alimentar e ativista do Instituto sem fins lucrativos para Política de Agricultura e Comércio. Estes 55 tipos de alimentos incluíram molho de churrasco, doces, iogurte e calda de chocolate. "Descobrimos que cerca de um em cada três tinham quantidade de mercúrio acima do limite de detecção", disse Wallinga.
Abaixo um vídeo em inglês com o Dr. Vallinga:
 

Fonte: http://www.anovaordemmundial.com/2010/12/quatro-razoes-para-evitar-xarope-de.html