Marca da Besta: O fim do dinheiro está próximo na Suécia

31/07/2010 00:08

Em muitos países, os cartões de débito e crédito estão a substituir o dinheiro em espécie. Na Suécia, o debate-se agora se vale a pena extingui-lo para reduzir a delinquência, nomeadamente assaltos a bancos, de que o país tem sido alvo nos últimos tempos, escreve a revista Veja.
"Se pudermos reduzir o dinheiro que circula nos bancos e na sociedade, também reduziremos os roubos», afirma Marie Look, do sindicato dos bancários. Se a longo prazo abandonarmos o dinheiro totalmente, não haverá mais roubos, porque não fará sentido assaltar um banco que não tenha nada para ser levado."
Pelo país surge então uma campanha pelo fim do dinheiro que conta com alguns participantes famosos, como o ex-membro do grupo Abba, Bjorn Ulvaeus, escreve a Veja. «Não há razão prática clara, até onde eu possa ver, para continuar a usar-se notas e moedas», escreveu. «O que existe são óbvias vantagens de se desfazer delas. A Suécia poderia ser o primeiro país do mundo a adoptar essa medida».
Os autocarros de Estocolmo já funcionam sem dinheiro. Bilhetes electrónicos podem ser comprados com antecedência ou pode pagar-se pelo telemóvel.
O Banco Central da Suécia ainda não se pronunciou sobre esta hipótese. No entanto, o subdirector do banco, Lars Nyberg, sublinhou o maior custo para a sociedade das transacções com dinheiro, comparadas com as feitas com cartões de crédito ou débito. Citando um estudo de 2002, disse que o custo de utilizar dinheiro estava a aumentar em vez de decrescer.
Porém, a Fundação do Novo Bem-Estar, de Estocolmo, disse que a tendência para uma sociedade sem dinheiro na Suécia é preocupante: "Se é impossível pagar com dinheiro, também é impossível não deixar rasto electrónico. Muita gente não quer esse tipo de sociedade ultravigiada".

Fonte: http://kafekultura.blogspot.com/