Preparação para a marca da besta: Governo marionete fará "bancarização" da população. Todos terão uma "Conta Eletrônica"

04/12/2010 00:32

Mais um passo para a implantação da marca da besta. A pedido do já existente governo mundial, nossos governantes marionetes pretendem realizar uma "bancarização" da população, através da criação de uma 'Conta Eletrônica". Agora, se você ainda não sabe, saldo em conta, valores em sistema de computador não é dinheiro vivo... Apenas 4,7% de todo dinheiro no mundo é em espécie, ou seja, em papel... O resto é apenas números em computador... É "dinheiro" feito do nada. Pense. Porque o limite do valor para saques no banco é de R$5.000,00? Para um valor maior você precisar notificar a agência antes. E isto é para segurança? Se fosse... Mas a grande verdade é que a quantidade de dinheiro nos bancos é pouquíssima. Então, concluindo, além do setor financeiro/bancário ser um instrumento de escravização em massa através do endividamento gerado por juros e taxas inúteis, enriquecendo a elite globalista, ele também será ampliado para receber o sistema da marca da besta (dinheiro eletrônico), e para isso, esta "bancarização". Veja a notícia:

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje a criação de um novo tipo de conta corrente que não terá cobrança de tarifa, a chamada "conta eletrônica". O novo produto poderá ser movimentado exclusivamente por canais eletrônicos, como os caixas eletrônicos, internet, celular e central telefônica automática. "Nessa conta, não pode recair qualquer tipo de tarifa", disse o chefe do departamento de Normas do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos.

Demanda de clientes e instituições financeiras, a nova conta não precisará ser oferecida obrigatoriamente por todos os bancos. Odilon explica que a oferta desse novo produto dependerá da demanda de clientes e também do interesse das instituições financeiras. "Mas bancos têm interesse em atrair novos clientes. Por isso, acho que os bancos vão ter interesse. Mas não é obrigatório", observou. As novas contas podem ser abertas a partir de março de 2011.

Pelas regras aprovadas, caso o cliente de uma conta eletrônica use serviços tradicionais - como nas agências ou atendimento humano via central telefônica -, a conta deixa de ter características eletrônicas e poderá ser enquadrada na categoria tradicional e, então, a cobrança pode ser feita.

 

Odilon observa que "em não havendo a possibilidade, por falta dos sistemas eletrônicos da instituição, o cliente da nova conta poderá acessar canais tradicionais sem cobrança". Para o diretor de Política Monetária do BC, Aldo Luiz Mendes, a nova conta deve atrair clientes com perfil mais jovem, que estão ingressando no sistema bancário. Também deve atrair consumidores de menor renda, na chamada bancarização.  

Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+geral,cmn-cria-conta-eletronica-sem-cobranca-de-tarifa,44987,0.htm