Tensão total na Ásia e no Oriente Médio. A 3ª guerra mundial em marcha

05/11/2010 00:03

http://4.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TNHpC_CQnEI/AAAAAAAAAsU/IWFQgC8JJ7w/s640/3+guerra.jpg

Tropas de diversos países estão se dirigindo aos “Front’s”, conforme o Sempre Guerra alertou há dias. Com a aproximação do G-20, as tensões para um conflito armado são iminentes.

Acúmulo Militar sem precendentes no Golfo Pérsico.

http://1.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TNHcM_34vdI/AAAAAAAAAsE/UzsTkW4KjrI/s400/Porta+Avi%C3%A3o+Frances.jpg

A França enviou um navio de propulsão nuclear para o Golfo Pérsico como parte de um acúmulo de poder navais e aéreas sem precedentes no Golfo Pérsico e no Oceano Índico.
O Porta-Aviões Francês Charles de Gaulle está agora a caminho da região, quando um quarto dos portadores nucleares do mundo irão reunir-se nas águas estratégicas.

A transportadora francesa é acompanhada por duas fragatas, um submarino de ataque, um navio-tanque de reabastecimento, 3.000 marinheiros e 27 aeronaves.

“A força ajudaria a combater a pirataria ao largo da costa da Somália e enviar jatos para o apoio da OTAN no céu do Afeganistão”, disse o comandante do grupo, contra-almirante Jean-Louis Kerignard.

Isto ocorre enquanto as pesquisas de opinião recentes mostram que a grande maioria dos franceses são contra qualquer presença militar no Afeganistão e querem uma retirada imediata das tropas do país devastado pela guerra.

Charles de Gaulle vai se juntar aos seus dois homólogos dos EUA já estacionados nas águas, que é o de propulsão nuclear super porta-aviões USS Abraham Lincoln e o USS Harry S. Truman Carrier Strike Group.

http://1.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TNHmldz5R3I/AAAAAAAAAsI/wNFu4rfL5QY/s320/USS+Abraham+Lincoln.jpg

USS Lincoln e USS Truman estão atualmente atribuídos a área da Quinta Frota da responsabilidade que abrange o Mar da Arábia, o Mar Vermelho, o Golfo de Aden e na costa oriental da África do Sul para o Quénia, o Golfo de Omã e do Golfo Pérsico.

O quinto é a primeira frota estabelecida no período pós-Guerra Fria e é responsável por vários dos gargalos mais estratégicas do planeta que é o Canal de Suez, a Bab Al-Mandeb e o Estreito de Hormuz.

Existem atualmente mais de 31 navios de guerra ancorado no Golfo Pérsico e o Golfo de Omã, dezenove deles pertencente aos Estados Unidos.

As adições recentes irá criar uma armada formidável que abrange o Mar Arábico a partir de uma extremidade à outra.

França e os Estados Unidos estão entre os poucos países do mundo que possuem armas nucleares. Ambas são firmes defensores de Israel e têm ajudado a Tel Aviv construir sua usina nuclear.

Os EUA e seus aliados da OTAN estão aumentando as operações militares em toda a área, desde a Ásia até a África para o Oriente Médio.

A cena das operações foi recentemente ampliada do sul da Ásia até a Península Arábica com os drones e helicópteros de ataques no Paquistão pelo ar e mísseis de cruzeiro no Iêmen.

Fonte: PressTV

Tropas da Coréia do Sul ficam em prontidão com novo incidente:

http://4.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TGh1b2ReGrI/AAAAAAAAAe8/ry2PCTcBXr8/s1600/coreia+do+norte+tropa.png

A Marinha da Coreia do Sul disparou tiros de advertência para afastar um barco de pesca norte-coreana na fronteira marítima nesta quarta-feira (02/11), o segundo incidente em seis dias, elevam os nervos em Seul, na semana antes da próxima reunião do G20.

A capital sul-coreana, a cerca de 100 km (60 milhas) ao sul da zona desmilitarizada que divide a península, está em alerta antes da reunião. Pyongyang pode tentar criar um incidente para envergonhar seu rival.

Washington tem pressionado Pequim que use sua influência sobre o Norte para não criar um incidente perto da reunião.

Presidente sul-coreano Lee Myung-bak, disse em entrevista coletiva em Seul, que ele não está à espera de algum problema do outro lado da fronteira.

“Eu não acho que o Norte vai tentar fazer alguma coisa quando os líderes da comunidade internacional estiverem reunidos para discutir a economia mundial”, disse ele. “Espero que o Norte não faça nada, mas ainda estamos totalmente preparados.”

Um oficial militar disse que a Coréia do Sul dispararam 10 tiros de advertência para forçar o navio norte-coreano a recuar nesta quarta-feira após a passagem nas suas águas ao largo da costa oeste, perto de onde um dos navios da Marinha do Sul foi afundado no início deste ano.

O oficial disse que os tiros foram disparados depois de repetidas transmissões de auto-falante foram ignorados.

Não ficou claro por que o navio cruzou a Linha de Limite Norte (LLN), a fronteira marítima disputada definida unilateralmente pelo comando norte-americana das Nações Unidas após a Guerra da Coreia 1950-1953, e por que permaneceram nas águas do sul por cerca de duas horas.

Foi a primeira vez em sete anos que o Sul disparou tiros de advertência para forçar um barco de pesca a recuar.

http://3.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TEtyFHMRzSI/AAAAAAAAAaA/tAZmg-4q9ss/s320/coreiadonorte1.jpg

As autoridades sul-coreanas já aumentaram a segurança para a reunião do G20 da próxima semana, com 10.000 participantes, incluindo 32 chefes de governo e líderes de organizações internacionais.

As forças de segurança foram colocadas em alerta máximo, mísseis anti-aéreos estão no transporte pronto e rotas aéreas estão sob vigilância reforçada e a triagem do aeroporto aumentou.

Mas Baek Seung-joo do Instituto Coreano de Análises de Defesa da Coreia do Norte disse que é improvável que o Norte deseje aumentar as tensões.

“É uma coisa para tentar provocar danos no. Sul antes de um evento internacional como este, o Norte não vai querer correr o risco de isolar-se ainda mais da comunidade internacional”, disse ele.

Fonte: Reuters

Israel se prepara para a Guerra em várias frentes:

http://4.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TNHn5xW4MzI/AAAAAAAAAsM/OUCECikPjU4/s400/israel-war.jpg

Uma rodada futuro da guerra israelense implicaria suas forças atacar áreas geograficamente separadas e se destina a ser de larga escala e letalidade, disse um oficial militar israelense.

O chefe da Direção de Inteligência militar israelense, Amos Yadlin, disse na terça-feira (01/11), “A próxima rodada não será focada em uma frente, mas sim, irá incorporar duas ou três”, segundo o Ynetnews site israelense.

“Não se pode prever o futuro de acordo como o que aconteceu durante a Operação Chumbo Fundido ou a Segunda Guerra do Líbano”, disse ele, referindo-se à ofensiva de Telaviv na Faixa de Gaza na virada de 2009 e no sul do Líbano em 2006.

Os bombardeios, respectivamente, deixaram mais de 1.400 palestinos e cerca de 1.200 mortos libaneses, a maioria deles civis.

“Vai ser muito maior, muito maior em extensão, e com muitas mais vítimas”, acrescentou o ex-general da Força Aérea Israelense.

http://1.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TJY7-BJg3UI/AAAAAAAAAnk/Ib-KbajN0QA/s1600/badeiras+israel+EUA.jpg

O movimento de resistência palestino, Hamas, lutou contra as tropas israelenses na guerra de Gaza, lançada sob o pretexto de responder aos ataques com foguetes contra Israel pelos guerrilheiros. Os projéteis caseiros raramente deixaram vítimas ou danos consideráveis à propriedade.

O movimento de resistência libanesa, o Hezbollah derrotou as forças do 33-Day War e Tel Aviv foi obrigado a retirar-se sem ter alcançado nenhum dos seus objetivos.

O Hezbollah prometeu responder com determinação a qualquer ataque israelense. O movimento tem anunciado publicamente que tem a capacidade de atingir alvos em Israel e para atacar navios da Marinha israelense ainda antes de chegarem as águas libanesas.

Fonte: PressTV

http://3.bp.blogspot.com/_a-ZiWkYqOVk/TNHoUuw4fbI/AAAAAAAAAsQ/tlPoM73-sbE/s320/fatah+anniv.jpg

SEMPRE GUERRA: É de uma tremenda ingênuidade (para não dizer palhaçada) do contra-almirante Jean-Louis Kerignard, de dizer que essas forças são para combater piratas somalis ou ajudar os EUA no Afeganistão com um armamento de ataque pesado.

Não há necessidade de aviões e navios de guerra para combater uma guerrilha que age no mar. Talvez navios leves ou lanchas com Marines dos EUA e apoio de helicópteros acabassem com este problema.

Para o Afeganistão, um território já dominado, não há necessidade de porta-aviões e todos estes equipamentos militares pesados (alguns com ogivas nucleares). Temos o aeroporto de Cabul e vários no Paquistão para isto. Sem contar os famosos Drones teleguiados.

Posso estar tremendamente enganado, mas para tantas nações como a Rússia, China, Coréias do Norte e Sul, Japão, EUA, França, Grã-Bretanha, Irã, Paquistão, Israel, Líbano, Síria e etc, com suas tropas em “stand by”, não cheira coisa boa. Desde a época da Guerra Fria eu não via isto acontecer… Espero estar tremendamente enganado e seja apenas mais um “treinamento militar”.

 

Fonte: Sempre Guerra e http://www.provafinal.net/?p=1156