Vazamento no golfo do México, sem razão para acreditar que isso acabou

30/07/2010 00:06

Na sexta-feira, a mídia corporativa anunciou que a capa para tentar conter o vazamento de oléo da BP está se saindo bem após 88 dias de catástrofe ambiental.

“Mas depois de quase três meses de arrebatamentos, diversas mortes, lixos, tarambolas cobertas de óleo, e tartaruga marinhas incineradas, tanto na América, quanto fora da costa do golfo tornou-se menos de rebites, oferecendo mais um suspiro de alívio e alegria em meio a sinais de que a capa sobre o submarino está firme “, relata o Monitor de ciência Christian.

Mas é a BP realmnete está segurando firme? Grande parte do Golfo do México é um zona inútil fora dos limites para os jornalistas, mesmo os jornalistas de mídia corporativa, que são geralmente pessoas confiáveis dos banqueiros e do Estado corporativo. Essas informações são impostas pela Guarda Costeira dos E.U.A e empreiteiros da BP e capangas da empresa. Mesmo a polícia local no Golfo estão sob ordens da BP. Vocês acreditam que a BP e o governo estão dizendo a verdade após meses impedindo a cobertura da mídia e contando mentiras sobre a gravidade do vazamento de petróleo?

“Os americanos como um todo, comemoraram a notícia do Golfo – e esperaram um longo tempo pra isso”, escreve o Monitor. Na verdade, o povo americano não tem absolutamente nenhuma fonte independente de informação, e celebrações neste momento são inadequadas.

Seria a “notícia” do Golfo uma manobra de propaganda destinada a restaurar a confiança em Obama como nós dirigimos para as eleições intercalares? Está escondendo a verdade para salvar a sua pele?

Os cientistas e especialistas precisam de acesso a área, a fim de confirmar se o que o BP e o governo estão dizendo, não há absolutamente nenhuma razão para confiar neles. Enquanto isso devemos presumir que o vazamento continua inabalável.

Governo e as corporações transnacionais são mentirosos patológicos e nunca deve, em nenhuma circunstância ser confiáveis.

Fonte: http://paisdaelitenews.wordpress.com/2010/07/29/vazamento-no-golfo-do-mexico-sem-razao-para-acreditar-que-isso-acabou/